<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=488926721270482&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Na hora de escolher, Tendências
14 de Dezembro de 2020.

Revista britânica coloca o Centro de São Paulo na lista dos bairros mais descolados do mundo

Reconhecido, cada vez mais, como uma região que vem renascendo, conquistando uma nova e vibrante vida com bares e restaurantes modernos e espaços culturais e de lazer capazes de atrair gente de todos os cantos da cidade, o Centro vem recebendo, de uns tempos pra cá, alguns “selos internacionais”, na forma de matérias de destaque em veículos internacionais bastante reconhecidos. Em 2018, por exemplo, o prestigiado The New York Times publicou uma matéria com diversas atrações da capital, sendo, a maioria, justamente na região central — casos do Centro Cultural Banco do Brasil, do mosteiro de São Bento e da Casa do Porco.

Mais recentemente, a revista cultural britânica Time Out — a mesma que, no ano passado, já havia incluído o também central Bom Retiro na lista dos bairros mais “cool” (legais) do mundo — classificou o Centro de São Paulo como a região mais interessante do continente.

“Ao longo da última década, o Centro de São Paulo passou de uma região violenta a ser evitada para um dos cantos mais descolados da maior cidade da América do Sul. Os prédios decadentes surgidos durante o boom da década de 60 hoje estão tomados por espaços vanguardistas como a Casa Elefante (uma loja de discos que evoluiu para um misto de café, livraria e loja de produtos vintage) e o Sesc 24 de Maio, projetado por Paulo Mendes da Rocha com museu, teatro e uma pitoresca piscina na cobertura.”

A região, segundo a Time Out, renasceu, liderada pela premiada A Casa do Porco, do chef Jefferson Rueda, e por uma série de excelentes bares e restaurantes que também passaram a ocupar espaço por ali.

 

O Fel, por exemplo, oferece aquele que é, segundo a publicação “possivelmente, o coquetel mais classudo deste lado do equador”, enquanto o bar do Estadão é uma espécie de ritual de passagem de qualquer fim de noite.

Como ocorreu na maioria das grandes cidades do planeta, a região dos novos apartamentos no Centro de SP da Setin foi duramente atingida pela pandemia, mas vem, pouco a pouco, voltando à normalidade, com as calçadas sendo ocupadas por restaurantes com jantares ao ar livre, “algo que parecia inevitável neste centro de São Paulo de 2020”. Os tempos mudaram, conclui a publicação.